literatura mútua


Considerando a existência de um cenário de vasta produção literária e intelectual que dialoga com um repertório formado por experiências múltiplas de leitura em São Luís-MA e região metropolitana, o projeto Literatura Mútua crê na possibilidade de promover rodas de conversa entre autores e leitores como um oportuno meio de democratização do acesso ao conhecimento e a informação em espaços formativos (escolas, bibliotecas, livrarias, galerias de arte, feiras culturais, entre outros).

Enquanto atividade itinerante de mediação de leitura e contato com autores, o Literatura Mútua iniciou seus trabalhos em 2016, como um projeto literário sem fins lucrativos idealizado pela escritora e jornalista Talita Guimarães com o objetivo de reunir escritores contemporâneos, publicados ou não, em rodas de conversa sobre experiências de leitura e escrita sob uma mediação jornalística. 


Entre agosto de 2016 e dezembro de 2017, a Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento cultural vinculado à Prefeitura de São Luís localizado no Centro Histórico, acolheu a realização mensal de rodas de conversa do Literatura Mútua para o público adulto, com autores locais de todas as gerações, gêneros e estilos sobre suas trajetórias como leitores e criadores. 


Em outubro de 2016, o projeto foi convidado a integrar a programação diária da 10ª Feira do Livro de São Luís - FeliS, com rodas de conversa com autores locais e nacionais no Espaço da Juventude, montado na Praça dos Catraieiros, na Praia Grande. 


Entre janeiro e dezembro de 2017, além da Galeria Trapiche e da 11ª FeliS, uniram-se aos espaços parceiros do LM com edições mensais a Biblioteca Municipal do Bairro de Fátima, na qualidade de biblioteca de bairro, com edições agendadas para estudantes da rede pública da comunidade; o Centro de Ensino São Cristóvão, com edições realizadas na biblioteca da própria escola a fim de atrair seus estudantes para frequentar o espaço; e a Livraria e Espaço Cultural AMEI, localizada no São Luís Shopping com público diverso.


Em 2018 o projeto entrou em pausa das edições mensais, retomando as atividades apenas em novembro para participar pelo terceiro ano consecutivo da programação diária da Feira do Livro de São Luís – FeliS, em sua 12ª edição realizada no Multicenter Sebrae.


E em 2019, o Literatura Mútua abriu o projeto “Casa de Cultura Josué Montello recebe” com uma edição especial em virtude das comemorações pelos 36 anos da CCJM.


Assim, entre 2016 e 2019, o projeto realizou 53 edições com 37 autores (entre escritores, pesquisadores, documentaristas e ilustradoras) em rodas de conversa distribuídas por 06 espaços parceiros em São Luís-MA (Galeria Trapiche, Feira do Livro de São Luís, Biblioteca Municipal do Bairro de Fátima, Centro de Ensino São Cristóvão, Livraria e Espaço Cultural AMEI e Casa de Cultura Josué Montello). 


Em quatro temporadas, participaram das conversas mediadas pela jornalista Talita Guimarães os escritores Felipe Castro (MA), Sabryna Mendes (MA), Jônatas (MA), Júlia Emília (MA), Thalita Rebouças (RJ), Ferréz (SP), Duda Veloso (MA), Igor Nascimento (MA), Gustavo Lacombe (RJ), Zema Ribeiro (MA), Manu Marques Barbosa (MA), Laísa Couto (MA), Elizeu Cardoso (MA), Aurora da Graça (MA), Dyl Pires (MA), Beto Scanssette (DF), Thayná Rosa (MA), Jaqueline Morais (MA), Déa Alhadeff (MA), Lúcia Santos (MA), Fernando Abreu (MA), Jorgeana Braga (MA), Márcio Rodrigues (MG), Frederick Brandão (MA), Sharlene Serra (MA), Rose Panet (PB), Júnior Lobo (MA), Lindevania Martins (MA), Felipe Correa (MA), Milena Carvalho (MA), Mário Rodrigues (PE), Isis Rost (RS), Clarissa Carramilo (MA), Wilson Marques (MA) e as ilustradoras Adriana Beautywitch (MA), Gabi Sousa (MA) e Ingrid Garcia (MA).


Deste modo, ao longo de quase quatro anos em atividade o Literatura Mútua se estabeleceu como uma referência na aproximação do público (leitores em formação, leitores em potencial, não-leitores e leitores maduros) com perspectivas reais que envolvem o universo da produção literária, estimulando o conhecimento de novos autores, a reflexão sobre as obras, a leitura de livros, a partilha de impressões sobre a vida e as relações entre a produção artística e a realidade. Além de promover a visitação a equipamentos culturais públicos cuja finalidade é possibilitar o acesso gratuito da população à cultura e educação. 


Todas as edições do LM são mediadas por Talita Guimarães e fotografadas por Talissa Guimarães. Sempre com entrada franca.



CHAMADA PÚBLICA – Em abril de 2017, o Literatura Mútua abriu uma chamada pública em sua página no Facebook em busca de mulheres maranhenses ou residentes no estado que produzem Histórias em Quadrinhos. Nesse sentido, foram levantados perfis de roteiristas, desenhistas e ilustradoras publicadas ou não para rodas de conversa sobre experiências de leitura e criação realizadas em setembro daquele ano na II Feira do Livro do Autor e Editor Maranhense - FLAEMA. O objetivo do levantamento foi identificar as artistas e seus perfis de criação (interesses temáticos, gêneros, influências e técnicas).
Confira no infográfico abaixo os dados levantados.

Comentários

Postagens mais visitadas